Sem categoria
Uso de cosméticos na gravidez

Postado por Equipe Auá em 12/09/2018

Quando se está grávida todo o cuidado com o que se consome é pouco. Existem várias restrições alimentares, mas pouco se fala sobre o que pode ser ou não usado na pele durante esse período. Vamos conversar sobre isso?

A gravidez representa um período de modificações para a mulher. Praticamente, todos os sistemas do organismo são afetados; inclusive, a pele. A maioria das mudanças no corpo feminino decorre de alterações mecânicas e/ou hormonais. Estas caracterizam-se por grandes elevações de estrogênio, progesterona, beta-HCG, prolactina e uma variedade de hormônios e mediadores que alteram completamente as funções do organismo.

Em relação a pele, as alterações gestacionais são divididas em: Alterações Fisiológicas Gestacionais como estrias, hiperpigmentação e melasma; Dermatoses Específicas e Dermatoses alteradas na gestação como por exemplo Eczema Gestacional e herpes gestacional.

As estrias são uma das alterações na pele de gestantes e uma das queixas mais comuns, elas são resultado de fatores físicos e alterações hormonais, causando um redução da espessura das fibras elásticas da derme e a também devido a mudança na orientação das fibras da pele. São mais proeminentes no abdome, mama, coxas, braços e dorso. Fatores de risco incluem predisposição familiar, raça não-caucasiana, história de estrias, e ganho excessivo de peso durante gravidez. Ocorre em mais de 90% das grávidas, combinado a predisposição genética, distensão abdominal e fatores hormonais. Podem melhorar o aspecto após o parto, mas geralmente não desaparecem.

O fato das alterações dermatológicas serem descritas como fisiológicas, não minimizam o desconforto sentido pelas mulheres. As ocorrências podem ser esteticamente significativas e comprometer a dimensão biológica, psicoemocional e social da gestante.

O que NÃO deve ser usado na pele durante a gestação?

Sabemos que os cosméticos convencionais são compostos por diversos ingredientes diferentes e em sua maioria sintéticos, alguns destes ingredientes são contraindicados no período de gestação devido levarem a algumas reações adversas e também por serem possivelmente prejudiciais também ao feto. Abaixo listamos alguns desses ingredientes:

  • As Benzofenonas, comumente encontradas nos filtros solares. Essas substâncias podem imitar o hormônio estrogênio e causar desequilíbrios no corpo, podem ser vistas nos rótulos pelos termos benzophenone e 3-(4-methyl-benzylidene).
  • A Ureia, muito utilizada em cremes hidratantes.  O seu uso é limitado pela Anvisa em no máximo 3% na composição de um produto pois, segundo alguns estudos, ela penetra profundamente na pele e pode, inclusive, ultrapassar a barreira da placenta.
  • Os Retinoides, como a isotretinoína, utilizada para o tratamento da acneo. O seu uso na gravidez está associado a uma síndrome de má formação, caracterizada por anomalias crânio-faciais (hipoplasia da face, microftalmia, fenda palatina, microtia e anomalias do canal auditivo externo); malformações do sistema nervoso central, dentre outros danos ao feto.

Como podemos amenizar o aparecimento de tantas mudanças no nosso corpo?

Durante a gravidez, a pele da mulher é submetida a um estiramento constante e progressivo devido ao crescimento do bebê. A hidratação do corpo é extremamente importante para manter a pele com o máximo possível de elasticidade e assim evitar o surgimento de estrias. As áreas do corpo que merecem maior atenção são os seios, barriga, coxas e glúteos, desta forma o uso de produtos contendo óleos e manteigas vegetais em sua composição, auxiliam muito no cuidado e seu uso durante a gestação deve ser diário e constante, assim será possível reduzir bastante os efeitos relativos a questão de aparência da pele e também na prevenção de estrias.

O melasma, um distúrbio de pigmentação caracterizado pelo surgimento de manchas na pele de tom amarronzada, possui entre outras causas as alterações hormonais causadas pela gravidez. Ele geralmente aparece nas bochechas, na testa e no buço, mas também pode surgir em outras áreas como o colo e os braços. Esse distúrbio acabam incomodando a aparência de quem deseja uma pele uniforme. O sol é um dos seus maiores vilões e o uso de filtro solar com FPS de no mínimo 30 também é muito importante nessa fase, porque o produto auxilia na prevenção do melasma. Porém é necessário observar a presença de algumas substâncias que devem ser evitadas no período da gestação, pois estas podem prejudicar o bebe, como a benzofenona-3.

A escolha das gestantes por produtos cosméticos contendo ativos naturais ou orgânicos traz diversos benefícios para sua saúde e ainda auxiliam no cuidado com a beleza. Os cosméticos naturais possuem uma mínima ou nenhuma quantidade de ativos sintéticos e os substituem por ingredientes naturais que evitam possíveis reações alérgicas e ainda cuidam do corpo e cabelos pois possuem ativos como vitaminas, ácidos graxos essenciais e outras substâncias importantes para os cuidados com o corpo.

 

 


Referências

FERNANDES, Lana Bezerra; MENDONÇA, Carolina Rodrigues de; AMARAL, Waldemar Naves do. Alterações dermatológicas na gravidez: revisão da literatura. Femina, Goiania, v. 42, n. 2, p.102-108, abr. 2014.

MARIE, Cécile et al. Changes in Cosmetics Use during Pregnancy and Risk Perception by Women. Int J Environ Res Public Health., France, v. 13, n. 4, p.1-16, mar. 2016.

TRIVEDI, M.k.; KROUMPOUZOS, G.; MURASE, J.e.. A review of the safety of cosmetic procedures during pregnancy and lactation. International Journal Of Women’s Dermatology, [s.l.], v. 3, n. 1, p.6-10, mar. 2017. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijwd.2017.01.005.

Compartilhe essa ideia: