Naturalândia
Cura pelo cheiro, amor pelo natural! Tudo sobre aromaterapia <3

Postado por Auá Natural em 30/01/2018

Você sabe o que é aromaterapia?

O termo aromaterapia foi introduzido pelo químico francês, René Maurice de Gatefossé, e começou a ser difundido em 1964. Aromaterapia é a arte e a ciência de usar óleos  de plantas em tratamento dos desequilíbrios, através dos aromas. É considerada medicina natural, alternativa, preventiva e também curativa. Os principais métodos usados em aromaterapia são: a inalação, o banho aromático e a aplicação.

 

Como age no organismo?

As substâncias que exalam aromas desprendem partículas que são carregadas pelo ar, e estimulam as células nervosas olfativas. Tal estímulo é suficiente para desencadear outras reações, entre elas, a ativação do sistema límbico, ou seja, da área cerebral responsável pela olfação, memória e emoção. Desta forma, têm-se os processos de cura da aromaterapia.

Há uma variedade de fatores que ajudam a determinar a eficácia do tratamento aromaterápico. Dentre elas estão:

 

  • A qualidade dos óleos essenciais;
  • Os métodos de aplicação;
  • O conhecimento do aromaterapeuta;

 

Métodos de aplicação da aromaterapia

Os métodos de aplicação mais comum na prática da aromaterapia são: pulverização e difusão aérea, inalação, compressas, banhos e massagens. O modo mais adequado a ser empregado é definido de acordo com a prescrição do médico ou profissional especialista, levando-se em consideração a substância a ser utilizada.

 

Antes de iniciar o tratamento, deve-se atentar ao prazo de validade dos óleos  e proceder, 24 horas antes do início de qualquer aplicação, o teste de alergia, aplicando-se o óleo em seu veículo sobre a pele.

 

Principais óleos e seus benefícios

 

ALECRIM (Rosmarinus officinalis) É da família botânica das labiadas e possui como principais componentes: pineno, limoneno, linalol, eucaliptol, borneol, canfeno e terpineol.

Benefícios: É usado principalmente para artrite, cansaço mental, fraqueza geral, perda de memória, dores nas juntas, piolho, sarna, asma e bronquite.

 

BAUNILHA (Vanilla planifolia). Tem como principais constituintes: vanilina, hidroxibenzaldeído, eugenol, furfural e aldeído metilprotocatéquico.

Benefícios: Antiespasmódico, emenagogo (estimula a menstruação), estimulante e intensamente afrodisíaco.

 

BERGAMOTA (Citrus bergamia). Tem como principais constituintes: linalol, acetato de linalil, pineno, acetato de linalila, nerol, acetato de nerila, geraniol, bergapteno, terpineol e dipenteno.

Benefícios: É usado na medicina popular italiana no combate da febre e de vermes e muito usado nas indústrias alimentícia e de fragrâncias. É indicado para eczema, acne, seborréia, pele oleosa, psoríase, problemas digestivos, perda de apetite, ansiedade, depressão, estresse, infecções da mucosa bucal e garganta. Possui também poder analgésico, antisséptico, cicatrizante, sedativo e energizante.

 

CITRONELA (Cymbopogon nardies). Seus principais constituintes são: ácido hidrociânico, canfeno, cânfora, cariofileno, citral, citronelal, citronelol, eugenol, farnesol, geraniol, limoneno, linalol, mentol, nerol, pineno e terpinoleno.

Benefícios: É utilizado como desodorizador, estimulante digestivo, antiespasmódico, antidepressivo, antisséptico, cardiotônico, repelente de insetos e antiinflamatório. É indicado para perspiração excessiva, cansaço, dor de cabeça, pele e cabelos oleosos, dor de estômago, dores musculares, circulação deficiente e menstruação deficiente (é emenagogo: estimula a menstruação).

 

EUCALIPTO (Eucalyptus globulus). Seus principais componentes são: citronelal, eucaliptol, eugenol, pineno, canfeno, limoneno, felandreno, pinocarvona e terpineol.

Benefícios: potencial antisséptico, antiviral, expectorante, estimulante do sistema respiratório, anti-inflamatório, adstringente e ativa a circulação.

 

GENGIBRE (Zingiber officinalis). Tem como principais componentes: pineno, canfeno, cineol, linalol, borneol, terpineol, nerol, graniol, betabisaboleno e zingibereno.

Benefícios: Analgésico, tônico, estimulante geral, antiespasmódico, carminativo, digestivo, antisséptico, adstringente e extremamente afrodisíaco. É indicado para dores musculares, aerofagia, dores de garganta, amigdalite, sinusite, má circulação, enxaqueca, fadiga, memória fraca, cansaço mental e impotência. É considerado um excelente estimulante mental e psicológico e proporciona ao usuário mais determinação e autoconfiança.

 

GERÂNIO (Pelargonium graveolens). Seus principais componentes são: citronelol, geraniol, acetato de linalila, limoneno, eugenol, cariofileno e mentona.

Benefícios: Adstringente, cicatrizante, antisséptico e diurético. É conhecido por esclarecer as confusões mentais e extinguir ou reduzir o medo de algo desconhecido. Se combinado com lavanda, é mais indicado para depressão e má circulação; com alecrim, para tensão menstrual; com melaleuca, para acne, dermatites e seborreia. O óleo de gerânio é capaz de estimular o córtex supra-renal, no qual são produzidos os hormônios sexuais, e pode agir, portanto, como estimulante e agente equilibrador dos órgãos femininos e do sistema nervoso.

 

HORTELÃ-PIMENTA (Mentha piperita). Tem como principais componentes: linalol, mentol, limoneno, eucaliptol, acetato de metila, mentona, nicotinamida, cineol, felandreno, pipeno e cariofileno.

Benefícios: Antiespasmódico, descongestionante, antisséptico, analgésico, vermicida, tônico e estimulante do aparelho digestivo e do sistema nervoso, reduz a febre e os sintomas de gripes e resfriados, anti-inflamatório, adstringente, carminativo, emenagogo, expectorante, refrescante e vasoconstritor.

 

LAVANDA (Lavandula officinalis ou Lavandula angustifolia ou Lavandula vera). Seus principais constituintes são: limoneno, cariofileno, linalol, cineol, nerol, eucaliptol, pineno, canfeno, felandreno, cânfora, geraniol, borneol, lavandulol, acetato de lavandila, bisabolol e alguns ácidos como o benzoico e valérico.

Benefícios: Analgésico, antisséptico, antibiótico, antidepressivo, bactericida, sedativo, repelente de insetos, descongestionante, antiviral, carminativo, cicatrizante, diurético e antitóxico. É considerado antiestresse por seu efeito sedativo no sistema nervoso central e auxilia a relaxar a mente, o corpo e as emoções.

 

PATCHOULI (Pogostemon cablin ou Pogostemon patchuli). Tem como principais componentes: patchulol, eugenol, fenol, cariofileno, cinamaldeído e pogostol.

Benefícios: Anti-inflamatório, cicatrizante, descongestionante, regenerador, fungicida e repelente de insetos. O aroma do óleo essencial de patchuli exerce ação nos centros psíquicos, estimula o sistema nervoso central, resgata lembranças da juventude e estimula a criatividade. Sua ação nas glândulas endócrinas o torna um bom afrodisíaco. É largamente conhecido por equilibrar os corpos físico, mental e espiritual.

 

TEA-TREE (Melaleuca alternifolia). Seus principais componentes são: 4-terpineol, sesquiterpenos, eucaliptol e pineno.

Benefícios: Antiviral, antisséptico, fungicida, estimulante, inseticida e cicatrizante. Sua função mais relevante é a de estimular o sistema imunológico.

 

Por : Elaine Andrade.

Farmacêutica e Bacharel em Química – UFRN

 

Referências:

ANDREI, Patrícia; COMUNE, Aparecida Peres del. Aromaterapia e suas aplicações. Centro Universitário S. Camilo, São Paulo, v. 11, n. 4, p.57-58, dez. 2015.

 

GNATTA, Juliana Rizzo et al. O uso da aromaterapia na melhora da autoestima. Rev Esc Enferm, São Paulo, v. 45, n. 5, p.1113-1120, dez. 2010.

 

Price S. Aromaterapia e as emoções: como usar óleos essenciais para equilibrar o corpo e a mente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 2002.

Compartilhe essa ideia: