Sem categoria
Como você escolhe o seu protetor solar?

Postado por Equipe Auá em 25/09/2018

Com a chegada do verão, devemos redobrar os cuidados com a nossa pele e o protetor solar é um grande aliado nesses cuidados. Como podemos escolher um protetor que seja bom para nossa pele e para o meio ambiente? Anota aí as dicas que separamos especialmente para você.

O sol é responsável pelo desenvolvimento e existência da vida na Terra e seus raios infravermelhos, além de nos aquecer, também essenciais para a fotossíntese dos vegetais, fonte indispensável para nossa alimentação e energia e também alteram nossa composição química, controlam nosso nível de maturação e dirigem nosso ritmo biológico.

 

Porém a exposição excessiva a estes raios solares pode ser extremamente danosa a nossa pele, levando a queimaduras, manchas, envelhecimento precoce e até mesmo ao câncer de pele. Assim o uso de protetores solares torna-se indispensável para a proteção e cuidados com a pele.

 

Os fotoprotetores são agentes com ação física ou química que atenuam o efeito da radiação ultravioleta (UV) por mecanismos de absorção, dispersão ou reflexão da radiação. A qualidade de um fotoprotetor depende de seu fator de proteção solar (FPS) e de suas propriedades fisico-químicas (formação de uma película ideal sobre a pele, estabilidade, baixa hidrossolubilidade e hipoalergenicidade).

 

A maior parte dos protetores solares que existem no mercado são protetores solares químicos. Eles funcionam com substâncias que absorvem a radiação e só funcionam após alguns minutos, depois da pele absorver essas substâncias. Já os protetores solares físicos criam uma camada física a partir de substâncias como o óxido de zinco e o dióxido de titânio que impedem que os raios solares cheguem na pele, refletindo-os. Alguns protetores solares unem as tecnologias químicas e físicas pra conseguir uma proteção eficaz de amplo espectro.

 

Os filtros solares são preparações para uso tópico que reduzem os efeitos deletérios da radiação ultravioleta e podem ser divididos em químicos e físicos. A associação de ambos potencializa o efeito protetor.

 

Como escolher um protetor solar para meu tipo de pele?

 

Sabemos que existem diversos tipos de pele e cada uma delas se comporta de forma diferente em relação aos efeitos da radiação solar. Desta forma a melhor maneira de escolher o protetor solar para sua pele é observar seu tom de pele e seguir algumas orientações básicas, sempre observando o FPS ( fator de proteção solar).

No geral o FPS mais recomendado independe da cor de sua pele é o 30 pois sua pele estará sendo protegida. Porém se está a muito tempo sem se expor ao sol, ou tem uma pele muito sensível o FPS 50 é o mais indicado. Já as peles muito claras e que ficam vermelhas com facilidade o ideal é usar um FPS de 60 ou mais.

 

Quais componentes devem ser evitados?

 

Um dos filtros solares químicos mais utilizados em protetores solares são as Benzofenonas, que podem ser vistas nos rótulos pelos termos benzophenone e 3-(4-methyl-benzylidene). O problema que envolve a benzofenona está relacionado com a sua capacidade de penetrar nas camadas mais profundas da pele, levando ao fato de que uma quantidade significativa da substância acaba permanecendo no organismo. A benzofenona, em alguns estudos, tem sido associada a problemas hormonais e danos às células, o que pode provocar desde envelhecimento precoce até câncer.

 

 

Alguns ativos vegetais possuem ação fotoprotetora, porém é necessário salientar que isso pode variar de acordo com a forma de uso, as concentrações do ativo e também da existência de testes que comprovem a ação fotoprotetora. Quando falamos de fotoproteção são necessários testes de laboratório para comprovarem esta atividade, pois são produtos que são utilizados para exposição solar e que caso não possuam a ação esperada podem levar a sérios danos a pele.

Assim produtos caseiros podem não apresentar a mesma estabilidade de um produto industrializado e nem eficácia comprovada em laboratório. Em casa é bastante difícil chegar nesta etapa e um protetor solar necessita de comprovação do fator de proteção solar o qual só é realizado a partir de testes em laboratório com equipamentos específicos, que não acontecem em produtos artesanais e caseiros.

O ideal neste caso é investir em alimentos que auxiliem na melhoria da fotoproteção. Aqueles ricos em vitamina A e beta caroteno são ótimos antioxidantes, combatem os radicais livres e o envelhecimento precoce, e são responsáveis pela regeneração da pele. Podemos citar: cenoura crua; abóbora; melão; mamão; manga; alimentos amarelo-alaranjados em geral; e vegetais verde-escuros (espinafre, brócolis, rúcula, agrião etc.). Também temos a vitamina E que atua como bloqueador solar e está presente nas oleaginosas, como nas castanhas e amêndoas.

 

Referências:

TOFETTI, Maria Helena de Faria Castro; OLIVEIRA, Vanessa Roberta de. A importância do uso do filtro solar na prevenção do fotoenvelhecimento e do câncer de pele. Revista Científica da Universidade de Franca, Franca, v. 6, n. 1, p.59-66, abr. 2006.

H, Gustavsson Gonzalez. Percutaneous absorption of benzophenone-3, a common component of topical sunscreens. Clinical And Experimental Dermatology, Sweden, v. 27, n. 8, p.691-694, nov. 2002.

Compartilhe essa ideia: