Naturalândia
Argiloterapia

Postado por Auá Natural em 18/04/2018

Argiloterapia ou Geoterapia é o uso da terra no combate às enfermidades e uma das mais importantes técnicas terapêuticas da medicina natural. A argiloterapia pode ser usada tanto de modo preventivo, como auxiliar no tratamento de doenças. Extraída da terra, é uma das técnicas mais antigas, utilizada antes mesmo da Era Cristã, para cura de doenças da pele e cabelos.

As argilas são materiais que contêm em sua composição partículas cristalinas e grânulos muito finos. Elas são de origem terrosa e formadas quimicamente por silicatos hidratados de alumínio, ferro, magnésio, entre outros elementos que podem ou não conter matérias de origem orgânica e sais solúveis.

De acordo com o local de extração, a constituição pode sofrer variações, porém esta diferenciação entre os tipos de argilas não modificam suas principais atuações: promover ação absorvente, cicatrizante e antisséptica. Os minerais encontrados nas argilas funcionam como potencializadores de determinados efeitos, conforme a sua concentração. As argilas estão, portanto, formadas por misturas de muitos minerais dos quais alguns deles podem ser predominantes.

 

 

Como são formadas as argilas?

A argila é um mineral de rochas sedimentares compostas de grãos muito finos de silicatos de alumínio, associados a óxidos que lhe dão diversas tonalidades e propriedades. São originadas a partir de um conjunto de processos físicos e químicos (bem demorados) que modificam as rochas e alteram sua forma física e composição química. É por meio dessas alterações que a argila é formada.

 

 

Argila na cosmetologia e seus benefícios

Cada argila possui sua particularidade no que se diz respeito aos fins terapêuticos e as cores são fatores contribuintes para esta diferenciação. A utilização da argila correta depende da avaliação de um profissional, que indicará a cor adequada a ser utilizada, bem como a necessidade de utilizar-se sinergias para o objetivo do tratamento.

A argila possui propriedades que variam conforme sua composição, porém, quase todas são ativadoras do metabolismo, absorvente, bactericida, antisséptica, analgésica, cicatrizantes, desodorante, além de neutralizar e absorver radioatividade. Todas essas propriedades são ativadas quando a argila é umedecida.

 

 

Por que devo utilizar argila no cabelo e na pele?

Em tratamentos capilares, utiliza-se a argila para tratar o couro cabeludo com seborreia, caspa e dermatites seborreicas. O estímulo provocado pela argila no tecido dérmico é capaz de produzir efeitos de mobilização de resíduos metabólicos, remoção de resíduos externos sobre a pele, resíduos de glândulas sudoríparas e sebáceas, além de aumentar a nutrição tópica e, consequentemente, a resistência a agentes causadores destas doenças. Quando a argila é aplicada no couro cabeludo, ela proporciona uma espécie de peeling capilar ao remover as células mortas, liberar as toxinas do organismo, ativar a circulação e absorver as impurezas e resíduos.

Para a pele, os benefícios mais conhecidos relacionados aos cosméticos à base de argila são a purificação e remineralização da pele, ação tensora, cicatrizante e eficácia no combate a oleosidade da pele. Esses benefícios podem ser relacionados a produtos para o corpo e para os cremes faciais, bem como para os produtos de higiene pessoal em geral.

 

 

Argila verde

A argila verde, a mais tradicional das argilas e também chamada de montmorilonita, possui ação adstringente, cicatrizante e oxigenante. Indicada para as pele oleosas , pois promove a desintoxicação e regula a produção sebácea.

 

 

Argila branca

A argila branca ou caulinita é uma argila primária composta de silicato de alumínio hidratado, resultante da alteração de rochas lavadas pela chuva. Possui pH muito próximo da pele e seus principais benefícios são absorver oleosidade sem desidratar, suavizar, cicatrizar e catalisar reações metabólicas do organismo. A argila branca é o tipo de argila mais utilizado para fins estéticos sendo a mais leve de todas as argilas e pode ser utilizada pura ou com argilas verdes e vermelhas suavizando o seu efeito.

 

 

Argila rosa

A argila rosa é a mistura da argila branca com a argila vermelha. De efeito antisséptico, adstringente, cicatrizante e suavizante. Para reduzir a oleosidade, esfoliar, renovar e fortalecer o couro cabeludo a argila pode ser usada como máscara ou compressas.

 

 

Argila vermelha

A argila vermelha é uma argila rica em óxido de ferro com propriedades tensoras. O óxido de ferro e o cobre são elementos importantes na respiração celular e na transferência de elétrons. Sua composição mineralógica qualitativa corresponde a uma mistura de quartzo, esmectita, ilita e caolinita. Na estética facial, tem ação reguladora do fluxo sanguíneo e vascular, garantindo conforto e suavidade para peles sensíveis ou acometidas por telangiectasias e rosácea. Na estética corporal, é aplicada no corpo para efeitos de anti-flacidez e ativadora da microcirculação.

 

 

Argila preta

A argila Preta ou Lama-negra é obtida de grandes profundidades e raramente é encontrada pura. Este tipo de argila vem associado a materiais orgânicos e à água, formando uma lama viscosa e de cor escura. É uma das mais raras argilas e, além de anti-inflamatória, possui capacidade cicatrizante, anti-artrósica e antitumoral. Na estética facial e corporal, é usada em procedimento de fangoterapia.

A argila Amarela é rica em silício e potássio, sendo remineralizante de colágeno da pele. Exerce papel determinante na nutrição e na reconstituição celular, retardando e contribuindo desta maneira para o antienvelhecimento cutâneo. Na estética facial, é usada por sua ação purificadora.

 

 

Conheças as argilas da Auá

As argilas da linha AUÁ são produzidas em jazidas localizadas no cerrado brasileiro e que devido a sua localização e sua formação por cerca de 850 milhões de anos, estas argilas possuem altas concentrações de diferentes minerais que atuam no rejuvenescimento da pele de forma intensiva e em diversos tratamentos. Através da sua umidade perene, possui a característica única do pH neutro/alcalino. São argilas diversificadas  e com testes de eficácia para estimulação celular, redução de rugas e linhas de expressão, clareamento de manchas da pele, redução de oleosidade, aumento da firmeza e hidratação e atividades detox.

 

Gostou dessas dicas? Compartilhe com mais pessoas!

 

 

Referências

AMORIM, Monthana Imai de; PIAZZA, Fátima Cecília Poleto. USO DAS ARGILAS NA ESTÉTICA FACIAL E CORPORAL.2010. Disponível em: <http://siaibib01.univali.br/pdf/monthana imai de amorim.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2018.

TOYOKI, Bruna Kaori; OLIVEIRA, Ana Caroline Teixeira de. ARGILOTERAPIA: LEVANTAMENTO DOS CONSTITUINTES E ULTILIZAÇÕES DOS DIFERENTES TIPOS DE ARGILA. Disponível em: <http://belezain.com.br/adm/uploads/argilok144.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2018.

LIMAS, Jaqueline Rosa de; DUARTE, Rosimeri; MOSER, Denise Krüger. A ARGILOTERAPIA: UMA NOVA ALTERNATIVA PARA TRATAMENTOS CONTRA SEBORREIA, DERMATITE SEBORREICA E CASPA. Disponível em: <http://siaibib01.univali.br/pdf/Jaqueline Rosa de Limas e Rosimeri Duarte.pdf>. Acesso em: 02 abr. 2018.

Compartilhe essa ideia: